estados

Alckmin sofre nova derrota interna no PSDB

Imprimir

Depois de ter sido obrigado a engolir a recondução do senador Aécio Neves (MG) à presidência nacional do PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), sofreu uma nova derrota interna com a continuidade do deputado Pedro Tobias à frente do diretório estadual tucano. Tobias justificou sua permanência como presidente do PSDB por mais um ano alegando “preocupação” com a sucessão de 2018 ao Palácio dos Bandeirantes.

Por trás desse movimento interno que viabilizou a manutenção de Tobias no comando estadual da sigla está a preocupação com a aproximação de Alckmin com o PSB. Caso seja candidato à Presidência da República, o vice-governador Márcio França, do PSB, herdaria o Palácio dos Bandeirantes por cerca de nove meses, e muito provavelmente seria candidato a governador com o apoio de Alckmin.

O problema é que parte importante do PSDB nacional e estadual entende que os tucanos devem ter candidatura própria no estado que governam desde 1995. Por isso rejeita a articulação de Alckmin em favor do PSB e resolveu, através da continuidade de Tobias como presidente do partido em São Paulo, tentar frear os planos do governador.

No PSDB, o nome mais cotado para ser novamente candidato a governador de São Paulo é o do chanceler José Serra, que já governou o estado. Outras possibilidades são o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, e o vice-prefeito Bruno Covas. Caso esteja bem avaliado em 2018, o atual prefeito de São Paulo, João Doria Junior também é mencionado como alternativa na bolsa de apostas.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Para vencer, Haddad precisa virar 10 milhões de votos em Bolsonaro


Se quiser ocupar o 3º andar do Palácio do Planalto a partir de 2019, Fernando Haddad (PT) precisará convencer 10 milhões de eleitores que tencionam votar em Jair Bolsonaro (PSL) a mudar de lado. O cálculo é baseado na última pesquisa do Datafolha de intenção de voto divulgada nesta quarta

Ler mais

De acordo com Ibope e Datafolha, eleitores apoiam a Velha Política


Pelo visto, o eleitor está satisfeito com os velhos políticos. Pesquisas de intenção de voto – tanto as majoritárias (abundantes) quanto as proporcionais (escassas) – apontam que políticos de velha cepa continuarão no comando dos executivos estaduais e das assembleias legislativas.

Ler mais

Datafolha e Ibope calculam 48 milhões eleitores pensando


As duas últimas pesquisas de intenção de voto do Datafolha (02/10) e Ibope (29-30/10) indicaram nova redução no número de eleitores pensando. São votantes que, na pesquisa espontânea, votam branco, nulo, não sabem ou não responderam.

Ler mais