agenda-politica-brasileira

Câmara pode iniciar votação da Reforma Política

Imprimir

Destaques da agenda do dia

1. A Câmara pode iniciar votação de Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que trata da Reforma Política.

2. Integrantes da Comissão Mista de Orçamento discutem com os ministros Henrique Meirelles (Fazenda) e Dyogo Oliveira (Planejamento) vetos do presidente Michel Temer à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

3. O deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), relator da Reforma Tributária na Câmara, deve apresentar seu relatório em que propõe a extinção do ICMS, do IPI, Cofins, ISS e do Salário-Educação para criar o Imposto sobre Valor Agregado (IVA).

4. A Comissão Especial da Câmara que analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que acaba com as coligações de partidos para o Legislativo e institui a cláusula de desempenho eleitoral (PEC nº 282/16) pode votar o parecer da relatora, deputada Shéridan (PSDB-RR).

5. O senador José Agripino (DEM-RN) apresenta na Comissão de Assuntos Econômicos relatório à indicação de Paulo Sérgio Neves de Souza para a diretoria do Banco Central.

6. O senador Otto Alencar (PSD-BA) apresenta na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) relatório à indicação de Maurício Costa de Moura para a diretoria do Banco Central.

7. A Comissão Mista de Orçamento que analisa a Medida Provisória nº 777/17, que institui a Taxa de Longo Prazo (TLP), pode votar o parecer do relator, deputado Betinho Gomes (PSDB-PE).

8. A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal julga recurso da Cemig contra o leilão da usina hidrelétrica de Jaguara, na divisa de Minas Gerais com São Paulo.

9. A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal retoma o julgamento sobre a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o senador Fernando Collor (PTC-AL) por supostos desvios na BR Distribuidora.

10. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulga Sondagem Industrial.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

A agenda de Temer: economia e reformas


Michel Temer aposta suas últimas fichas na Reforma da Previdência, enquanto seu partido, o PMDB, usa tempo de propaganda para falar da retomada do crescimento, defender as reformas e criar uma imagem do que será o legado do governo Temer.

Ler mais