clipping-politica-brasileira

Clipping: PCdoB vai apoiar Maia

Imprimir

O PCdoB deve formalizar nos próximos dias o apoio à reeleição do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Após debaterem o tema no comitê central do partido na terça-feira, o líder da bancada comunista Daniel Almeida (PCdoB-BA) reuniu-se nesta quarta-feira pela manhã, na Bahia, com Maia e o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), que foi um dos principais articuladores do apoio ao atual presidente da Casa na eleição passada. A conversa entre os três foi considerada positiva pelos participantes e, a menos que haja uma reviravolta no cenário, a aliança será anunciada nos próximos dias.

Na terça-feira, após um debate com os deputados da bancada comunista, o presidente da legenda, Renato Rabelo, autorizou o diálogo em torno de espaços e pautas de votação de interesse da legenda na Casa. Na conversa, os comunistas pediram que Maia preserve o mais amplo espaço para o debate das reformas da previdência e trabalhista. (O Globo)

9 Estados aderem ao Plano de Segurança

Depois de reunião com o presidente Michel Temer no Palácio do Planalto, os governadores do Amazonas, Amapá, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins e a vice-governadora do Acre assinaram nesta quarta-feira, 18, um termo de compromisso aderindo ao Plano Nacional de Segurança Pública.

Os governadores manifestaram apoio à edição do decreto assinado pelo presidente Michel Temer, que autoriza o emprego das Forças Armadas para inspeção nos presídios. Apesar do apoio, esses Estados ainda não apresentaram formalmente um pedido para a atuação dos militares dentro das penitenciárias estaduais, informou o Ministério da Justiça. (Estadão)

Com Janot, Davos “abraça” a Lava-Jato

O Fórum de Davos abraçou a Operação Lava Jato, por mais que tenha sido a responsável pela prisão de alguns empresários de grosso calibre, entre eles Marcelo Odebrecht, indicado “jovem líder global” pelo Fórum Econômico Mundial, que organiza todo janeiro esse grande convescote de personalidades.

O abraço foi tão apertado que o chanceler paraguaio Eladio Loizaga fez questão de puxar o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para uma “selfie” com seu chefe, o presidente Horácio Cartes. (Folha)

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados