previdencia

Senador Humberto Costa (PT-PE) fala sobre a CPI da Previdência

Imprimir

A Arko Advice entrevistou o Senador Humberto Costa (PT-PE), líder da minoria no Senado, sobre a CPI da Previdência:

Quando será instalada a CPI da Previdência?

Nossa expectativa é que nesta semana possamos ter todos os membros definidos. O mais velho deve convocar a reunião para a escolha do presidente e do relator, para começarmos o trabalho, prepararmos um roteiro e trabalharmos efetivamente.

ATUALIZAÇÃO: No dia 26 de abril, foi de fato instalada a Comissão Parlamentar de Inquérito da Previdência Social.

Já existe algum acordo com relação a quem será o presidente e quem será o relator?

Nossa expectativa é que o autor do requerimento, o senador Paulo Paim (PT-RS), venha ocupar uma dessas posições, embora o PT tenha hoje a terceira bancada. Creio que alguém do PMDB deverá ocupar a outra posição. Um deverá ser presidente e o outro relator.

ATUALIZAÇÃO: O senador Paulo Paim (PT-RS) foi eleito presidente da CPI. O cargo de vice-presidente ficou com o senador Telmário Mota (PTB-RR) e a relatoria com o senador Hélio José (PMDB-DF).

Qual a expectativa de êxito dessa CPI, visto que o governo possui maioria esmagadora na Comissão?

Na verdade, o objetivo da CPI é, fundamentalmente, mostrar que não há uma única saída para se resolver os problemas econômicos e financeiros da Previdência. Nós queremos mostrar que esse déficit tem muito mais a ver com o fato de que várias contribuições sociais não estão sendo arrecadadas, não estão tendo o direcionamento adequado; que as desonerações terminaram por trazer enorme prejuízo para a arrecadação da Previdência também. E, com isso, reforçar os argumentos para mostrar que essa proposta não somente é injusta como não resolve os problemas da Previdência.

Veja a reunião para instalação da CPI. “Destinada a investigar a contabilidade da Previdência social, esclarecendo com precisão as receitas e despesas do sistema, bem como todos os desvios de recursos”. (imagens da TV Senado)

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Sem abrir espaço à renovação, o PT engessa a esquerda conservadora


As coligações para o pleito de 7 de outubro confirmaram a tendência monopolista do PT de Lula. Num momento que pode se caracterizar por uma inflexão na história brasiliana, a sigla interditou o debate na esquerda conservadora.

Ler mais

O “messianismo” espreita o pleito de 2018, adverte Pedro Malan


Momentos de grande desilusão são portas de entrada para salvadores da pátria. Com a maioria dos eleitores fartos com todos os políticos, os eleitores de 2018 flertam com o messianismo.

Ler mais

80,16% dos deputados estaduais concorrem à reeleição


Levantamento das empresas Queiroz Assessoria Parlamentar e Sindical e MonitorLeg Comunicação Legislativa conclui que a renovação nas Assembleias Legislativas tende a ser baixa, especialmente em função do elevado percentual de candidatos à reeleição: 80,16%.

Ler mais

Câmara dos Deputados: renovação ou circulação no poder?


A próxima composição da Câmara dos Deputados terá o menor índice de renovação real, entendendo-se como tal apenas os nomes que nunca ocuparam cargos públicos. A renovação real será absolutamente residual. O que haverá será uma circulação no poder.

Ler mais