clipping-politica-brasileira

Leitura obrigatória: Denúncia da PGR é lida na Câmara

Imprimir

Antes mesmo da finalização da leitura da denúncia da PGR em um plenário vazio, o presidente Michel Temer foi notificado sobre denúncia por corrupção. O prazo para Temer apresentar defesa começa a partir desta sexta-feira, caso haja sessão plenária, que é aberta com a presença de 51 deputados. Se quiser, Temer não precisa usar todo o prazo regimental. O Planalto sinalizou que quer acelerar o processo. Depois do prazo da defesa, o relator terá até cinco sessões da Câmara para apresentar seu parecer. Então, a CCJ votará a aceitação ou não da denúncia. E

STF decide sobre delações premiadas

Após acaloradas discussões o STF decide que o ministro Edson Fachin permanece como relator responsável pelo caso da JBS e que em delações premiadas, no final do julgamento, os termos do acordo pode ser revistos caso o delator não cumpra com o acordado ou se for constatada alguma ilegalidade durante o processo.

Nova Procuradora-geral da República

A subprocuradora-geral da República Raquel Elias Ferreira Dodge, indicada pelo presidente Michel Temer para comandar a PGR (Procuradoria-geral da República) a partir de setembro, fez carreira no Ministério Público na área criminal e destacou-se em casos de repercussão envolvendo corrupção.

Ficou conhecida por fazer críticas à atuação de Rodrigo Janot no âmbito da Lava-Jato. Em debates durante a disputa pela PGR, Dodge disse que a Operação Lava Jato, a principal ação do Ministério Público Federal hoje, precisa ser mais célere, e defendeu que o combate à corrupção seja a prioridade do órgão.

Com informações do Estadão, Folha, O Globo e Globo News.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

O esquartejamento do Ministério do Trabalho


O Ministério do Trabalho foi extinto e suas competências e atribuições foram distribuídas em quatro outros ministérios (Economia, Justiça e Segurança, Cidadania e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos) com dupla finalidade. De um lado, facilitar a implementação da reforma trabalhista, inclusi

Ler mais

Nordeste, a terceira arma de Bolsonaro


O Nordeste deve ser a terceira arma do capitão-mor Jair Bolsonaro para transformar as expectativas da campanha eleitoral num governo bem-sucedido. A deixa foi dada pelo general Augusto Heleno, futuro ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) do governo eleito.

Ler mais

O otimismo com a Era Bolsonaro deve muito a Era Temer


O presidente Michel Temer deixará a Presidência da República menos injustiçado do que creem seus aliados, mas mais injustiçado do que detratam seus adversários. Contra a tendência simplificadora das análises sintéticas das redes sociais, muitas ações na política não são preto no branco.

Ler mais

A lógica da relação do governo Bolsonaro com o Congresso


O presidente eleito, sob o argumento de que a estrutura partidária está viciada e só age à base do toma lá dá cá, fez campanha prometendo que não negociaria com os partidos a formação de seu governo, mas, tão logo eleito, passou a negociar indicações com as bancadas informais, temáticas

Ler mais