crise

O futuro do Brasil está ameaçado

Imprimir

Um cenário de incertezas, principalmente na política e na economia, preocupa todos os brasileiros. Na mídia palavras como corrupção, delações premiadas, operação lava-jato, impeachment  são cada vez mais utilizadas.

Nesse cenário complexo, com a escassez de valores éticos e comportamentos civilizatórios, é preciso fazermos uma reflexão sobre qual País queremos para o futuro. O que ocorrer nos próximos meses e anos será decisivo para que o Brasil possa superar a ameaça de um caos social e ser um habitat digno para todos os brasileiros.

O freio no desenvolvimento dos próximos 20 anos

A polêmica PEC 55 (PEC do teto de gastos) provavelmente vai provocar uma freada histórica nos gastos públicos. No entanto poderá comprometer o nosso desenvolvimento e causar um retrocesso em áreas essenciais como a educação, ciência e tecnologia.

Ela estipula que os gastos públicos sejam, pelo período de 20 anos, limitados à variação da inflação do ano anterior. Mesmo que haja um crescimento econômico ele não será investido em áreas fundamentais e estratégicas.

Essa medida, inspirada provavelmente pelo poder econômico, escandalosamente não limita os gastos exorbitantes da dívida pública. Pilares de uma sociedade justa, como a educação e saúde, certamente sofrerão os efeitos perversos dessa PEC.

Sem um desenvolvimento pleno, o desemprego e a pobreza aumentarão. O jovem de hoje, que estudou mais que seus pais, está com mais dificuldade de entrar no mercado de trabalho. A frustração certamente provocará traumas que carregarão durante toda a sua vida. Pagaremos um alto preço por cometer erros que comprometerão a juventude. Eles são o futuro.

Investimento em Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI)

Ao contrário do incentivo à CTI feitos em países que tiveram crises econômicas, no Brasil equivocadamente faz cortes de investimento nessa área estratégica para o nosso desenvolvimento e soberania. O investimento em CTI pode criar um novo ciclo de desenvolvimento, abrindo caminho para a diminuição das desigualdades sociais, aumento de empregos, distribuição de rendas e melhoria na qualidade de vida.

Estamos em plena Era do Conhecimento, onde os avanços nas áreas de biotecnologia, nanotecnologia e inteligência artificial, entre outras, causaram transformações gigantescas na sociedade humana. Debilitar o Sistema de CTI no Brasil é um ato de insensatez.

Uma moção foi aprovada recentemente na Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) onde além de aumento de investimentos, seja destinada à CTI o ressarcimento de recursos devido a atos de corrupção de obras públicas, enriquecimento ilícito e outras ilegalidades.

Educação como prioridade

O desleixo com a educação no Brasil é antigo. Em 1932, foi lançado o Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova, um documento que continha um diagnóstico conciso e propunha ações necessárias para uma mudança drástica no setor de educação.

Em 1959, uma nova versão do mesmo manifesto foi feita. Os dois manifestos são contemporâneos, o que indica que quase nada foi feito. No Brasil, todos os governos afirmam que a educação é uma meta prioritária. Ela foi e ainda é utilizada na plataforma eleitoral de todos os partidos.

No entanto, a maior parte das promessas feitas durante a campanha eleitoral não é cumprida pelos que assumem o poder. Atualmente o Segundo Plano Nacional de Educação (PNE) está em vigor. Pelo andar da carruagem as metas não serão cumpridas como aconteceu no primeiro plano.

O futuro da educação é incerto se a educação não for colocada como a prioridade das prioridades, e ser uma política de estado. Como clausula pétrea dessa política todas as crianças e jovens brasileiros devem ter acesso a uma educação básica de qualidade, incluindo a primeira infância, o ensino infantil, o ensino fundamental e médio.

Essa educação deverá ter como meta a formação de um ser humano autônomo, com pleno acesso ao conhecimento e pensamento crítico e a uma formação profissional. No entanto os pilares dessa educação deverão ser: a promoção e consolidação de valores e virtudes como solidariedade, ética, responsabilidade social, amorosidade, fraternidade, desapego, generosidade, paciência, e honestidade.

Se realizarmos o sonho dos que conceberam o Manifesto dos Pioneiros da Educação, vamos dissipar as nuvens negras que parecem comprometer o futuro do Brasil. Teremos um País onde cada cidadão possa conquistar os seus sonhos e a sua felicidade plena.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Para vencer, Haddad precisa virar 10 milhões de votos em Bolsonaro


Se quiser ocupar o 3º andar do Palácio do Planalto a partir de 2019, Fernando Haddad (PT) precisará convencer 10 milhões de eleitores que tencionam votar em Jair Bolsonaro (PSL) a mudar de lado. O cálculo é baseado na última pesquisa do Datafolha de intenção de voto divulgada nesta quarta

Ler mais

De acordo com Ibope e Datafolha, eleitores apoiam a Velha Política


Pelo visto, o eleitor está satisfeito com os velhos políticos. Pesquisas de intenção de voto – tanto as majoritárias (abundantes) quanto as proporcionais (escassas) – apontam que políticos de velha cepa continuarão no comando dos executivos estaduais e das assembleias legislativas.

Ler mais

Datafolha e Ibope calculam 48 milhões eleitores pensando


As duas últimas pesquisas de intenção de voto do Datafolha (02/10) e Ibope (29-30/10) indicaram nova redução no número de eleitores pensando. São votantes que, na pesquisa espontânea, votam branco, nulo, não sabem ou não responderam.

Ler mais