brasil

Agenda: governo cobra R$ 11 bi de empresas da Lava-Jato

Imprimir

  1. Governo cobra R$ 11 bilhões de empresas envolvidas nas investigações da Operação Lava-Jato. Advocacia Geral da União entra hoje com duas ações cobrando ressarcimento pelos prejuízos causados ao Tesouro. Valores foram calculados com base no superfaturamento de obras e nos lucros com fraudes. Executivos das empresas e ex-diretores da Petrobras também serão processados por improbidade administrativa (O Globo – p.3).
  2. Líderes dos sete maiores partidos no Congresso não querem se comprometer com a pauta econômica do presidente em exercício Michel Temer, principalmente em relação às duas medidas prioritárias: o teto dos gastos públicos e a reforma da Previdência. Apesar de reconhecerem a necessidade dos projetos, eles dizem ser necessário discutir mudanças nas propostas. A resistência existe até nas bancadas do PMDB, partido do qual Temer é presidente licenciado (Estadão – p.A4).
  3. Embora tenha dito que não aceitaria indicações políticas para a Petrobras, o presidente interino Michel Temer vai entregar as empresas do setor elétrico ao PMDB. Jorge Picciani, presidente do partido no Rio, por exemplo, deve assumir o comando de Furnas. O PMDB do Paraná indicará o presidente de Itaipu. E mudanças na Eletrobras manterão o controle da empresa nas mãos do partido. As escolhas serão feitas “tendo como critério competência e qualificação”, afirmou um assessor direto do presidente interino (O Globo – p.4).

Eventos:

  • O deputado Marcos Rogério (DEM-RO), relator do processo contra Eduardo Cunha, apresenta seu parecer.
  • Tesouro anuncia o resultado das contas do Governo Central de março.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Sem dinheiro para os rábulas


O Estadão publicou no último dia 27 de março levantamento sobre a posição de 14 candidatos à Presidência da República em relação à possibilidade de prisão em segunda instância. A chamada esquerda votou contra a atual, e frágil, jurisprudência.

Ler mais

O Sistema Político Brasileiro faliu e precisa ser reinventado


O Sistema Político Brasileiro, por razões estruturais e operacionais de suas instituições, é um dos mais complexos, fragmentados, caros e ineficientes do mundo. Ademais, o Parlamento convive diuturnamente com episódios de corrupção, vulnerabilidade aos lobbies e captura pelo Executivo.

Ler mais

Os ratos da Lava-Jato e o apartheid carcerário


Quando decidiram que era tarde da noite para decidir sobre a prisão em segunda instância, os juízes da Suprema Corte abriram uma brecha para a soltura dos meliantes do erário. Se decretarem a alforria de ladrões graúdos, os onze supremos sufetas estarão sepultando a Lava-Jato.

Ler mais

A lógica do paternalismo e o Estado controlador


A influência que a esquerda exerce sobre as redações, a academia e o mundo artístico propaga conceitos ideológicos como se fossem verdades certificadas. Quem discorda é patrulhado por “especialistas” arregimentados pela mídia em geral – que, mais das vezes, busca quem confirme sua tese.

Ler mais