politica

Governo insiste na Previdência

Imprimir

A votação da Reforma da Previdência na Câmara foi agendada para a próxima semana. O governo ainda não conta com os 308 votos necessários para aprovar a proposta, mas espera obtê-los até o dia 18. A tarefa é difícil, pois ainda há muita resistência na base e a próxima semana é a última antes do recesso legislativo.

Há no Congresso quem defenda que o governo restrinja ainda mais o escopo da reforma. Hoje o texto engloba idade mínima, regra de transição e equiparação entre servidores públicos e privados. A sugestão é aprovar apenas a idade mínima. A Fazenda não concorda.

Apenas PMDB, PTB e PPS, num total de 85 deputados, decidiram fechar questão a favor da reforma. As outras siglas não devem seguir esse caminho, embora prometam apoio da maioria de suas bancadas.

TENDÊNCIA: Chance de aprovação permanece em 45%

Confaz discute convalidação dos benefícios fiscais

Na sexta-feira (15), o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) discute a convalidação dos benefícios fiscais concedidos pelos estados sem a aprovação do colegiado. A convalidação está prevista na Lei Complementar nº 156/16. Ela deu 180 dias para que o Confaz convalide os benefícios, o que significa que o conselho terá que apontar, até fevereiro, quais são os incentivos válidos de cada estado.

A minuta do documento está praticamente pronta e agora precisa obter aprovação de pelo menos dois terços dos estados. Esse total deverá ser distribuído nacionalmente, com pelo menos um terço dos estados de cada região concordando com a concessão.

Os estados do Sudeste querem mudar o prazo para o fim dos incentivos. Rio, São Paulo e Minas defendem a redução gradual dos benefícios, ao longo de 15 anos. Na última reunião (23/11), o Confaz analisou a questão e não houve acordo. O Amazonas pediu tempo para analisar o assunto.

TENDÊNCIA: Adiamento da decisão

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Para vencer, Haddad precisa virar 10 milhões de votos em Bolsonaro


Se quiser ocupar o 3º andar do Palácio do Planalto a partir de 2019, Fernando Haddad (PT) precisará convencer 10 milhões de eleitores que tencionam votar em Jair Bolsonaro (PSL) a mudar de lado. O cálculo é baseado na última pesquisa do Datafolha de intenção de voto divulgada nesta quarta

Ler mais

De acordo com Ibope e Datafolha, eleitores apoiam a Velha Política


Pelo visto, o eleitor está satisfeito com os velhos políticos. Pesquisas de intenção de voto – tanto as majoritárias (abundantes) quanto as proporcionais (escassas) – apontam que políticos de velha cepa continuarão no comando dos executivos estaduais e das assembleias legislativas.

Ler mais

Datafolha e Ibope calculam 48 milhões eleitores pensando


As duas últimas pesquisas de intenção de voto do Datafolha (02/10) e Ibope (29-30/10) indicaram nova redução no número de eleitores pensando. São votantes que, na pesquisa espontânea, votam branco, nulo, não sabem ou não responderam.

Ler mais