entrevista

Filho de Cunha Lima diz que vota pela autorização da investigação contra Temer

Imprimir

O Blog da Política Brasileira entrevistou o deputado Pedro Cunha Lima (PB), 1º vice-líder do PSDB na Câmara sobre a atual posição do partido com relação à denúncia da PGR contra o presidente, sobre o desembarque tucano e sobre a volta de Aécio Neves.

O PSDB da Câmara tem posição fechada sobre a denúncia contra o presidente Temer?

Ainda não. Até porque, no dia da votação no plenário, não existe propriamente a figura da orientação de bancada. O painel não fica aberto para que as bancadas orientem. O que existe hoje na CCJ é um posicionamento de cada membro que lá está. Não haverá troca de membros e cada um, com a sua consciência, vai avaliar a denúncia e votar de acordo com o que entende. Existe uma divisão clara. Só no dia (da votação) dará para saber. De acordo com o que acontecer nos próximos dias também – isso tem sempre impacto. O que posso falar com precisão é o meu voto, que é pela autorização.

Como fica a posição da bancada com relação à manutenção do apoio ao governo nessa situação?

Tudo o que acreditamos ser bom para o país, como, por exemplo, a Reforma Trabalhista, que está sendo votada no Senado, o PSDB votará a favor. O PSDB compreende que o momento exige reformas e exige alterações. Há de se fazer uma distinção, e isso é até pedagógico para a nossa política, para que a gente não ache que o papel do parlamento e do parlamentar se encerra numa participação no governo. Se estiver participando carimba tudo, se não estiver participando não carimba nada. O PSDB é favorável a algumas reformas, mas também coloca sua visão crítica em outros pontos que o governo apresenta.

Há alguma definição sobre o retorno ou não do senador Aécio Neves à presidência do partido?

Não. É muito recente a volta dele para o Senado. Compreendo que, assim como Michel Temer, assim como qualquer cidadão, o senador Aécio precisa responder ao que está sendo investigado. Enquanto isso, o senador Tasso tem cumprido um bom papel no exercício da presidência do PSDB.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Reflexões sobre tendências do próximo Congresso


Salvo mudanças inesperadas no humor do eleitorado, a tendência será de reeleição entre 60% e 70% da atual Câmara dos Deputados – um dos mais altos das sete últimas eleições – o que poderá levar para a próxima legislatura as práticas e os vícios da atual composição legislativa.

Ler mais

A salvação de Lula interessa a muita gente. E pode vir pelo STF


Duas circunstâncias distintas concorrem para livrar o ex-presidente Lula da prisão. Uma delas passa pelo STF (Supremo Tribunal Federal), mais exatamente pelo juiz Dias Toffoli. Outra, pelos inúmeros suspeitos graúdos de rapinarem o erário…

Ler mais

O banco de reservas Petista


A condenação de Lula em segunda instância, de maneira unânime, pelo TRF-4, inviabiliza o caminho do ex-presidente ao Palácio do Planalto. O PT tem traçada a estratégia de manter a candidatura de Lula até o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) impedi-lo de disputar o Planalto novamente, como preveem

Ler mais