clipping-politica-brasileira

PMDB fecha questão com a previdência, PSDB não

Imprimir

A cúpula do PSDB deveria se encontrar hoje cedo para discutir a posição do partido quanto à Reforma da Previdência, mas não foi bem o que aconteceu. Geraldo Alckmin (SP), futuro presidente da legenda, Tasso Jereissati (CE) que ocupou a presidência interinamente e Ricardo Trípoli (SP), líder da bancada na Câmara não compareceram. O evento acabou sendo realizado apenas com o presidente afastado do PSDB, senador Aécio Neves (MG), Antonio Imbassahy (BA) e Bruno Araújo (PE).

— Defendemos que o partido vote fechado na questão da Previdência. O PSDB tem compromisso com o país, tem compromisso com o fim dos privilégios – disse Aécio Neves.

Apesar da ausência Geraldo Alckmin, afirmou que é a favor da reforma, mas disse ser contra o fechamento de questão.

— Minha posição é favorável à reforma, mesmo que não seja a ideal, mas é a que temos hoje e é necessária ao país. Nossa posição é favorável, e a bancada já sabe disso. Fui deputado federal durante oito anos e nunca teve fechamento de questão. Em política, você convence. Política é convencimento. No que eu puder ajudar no convencimento, o farei – disse Alckmin, ao sair do encontro com parte da bancada de deputados federais tucanos.

PMDB fecha questão sobre a Previdência

PMDB, partido do presidente Michel Temer e dono da maior bancada da Câmara dos Deputados fechou questão sobre a Reforma da previdência. A expectativa é de que outras siglas da base aliada sigam o exemplo e também fechem questão a favor da matéria nos próximos dias. Sem prever punição para quem descumprir a decisão da legenda há a possibilidade de 10 a 15 deputados, dos 60 que compõem a bancada, desobedeçam a direção e votem contra.

Fernando Pimentel vira réu por corrupção

STJ recebeu por unanimidade a denúncia da PGR contra o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT). O governador está sendo acusado de corrupção passiva por ter supostamente recebido propina para favorecer a Odebrecht quando era ministro de Desenvolvimento da Indústria e Comércio Exterior. Os ministros do STF decidiram também pelo não afastamento do cargo.

Trump reconhece Jerusalém como capital de Israel

Surpreendendo a diplomacia mundial Donald Trump anunciou no início da semana que transferiria a embaixada americana para Jerusalém reconhecendo a cidade dispuada por palestinos e israelenses como capital de Israel. A expectativa é de que isso fosse um processo gradual, mas Trump defendeu a decisão em um pronunciamento onde disse que a mudança estava prevista em lei e havia sido repetidamente postergada aguardando o momento em que a paz fosse alcançada. Segundo o presidente americano não se pode alcançar novos resultados repetindo antigas decisões e por isso decidiu não mais renunciar ao que a lei americana determina: a mudança da embaixada e o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel. Assista o pronunciamento completo do presidente dos Estados Unidos.

Com informações do Estadão, O Globo e Globo News.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados