politica

Popularidade de Temer despenca

Imprimir

A nova pesquisa Datafolha trouxe péssimas notícias para o presidente Michel Temer. Na comparação com a sondagem realizada em junho passado, a avaliação negativa (“ruim”/“péssimo”) do governo cresceu 20 pontos percentuais. No mesmo período, a avaliação positiva (“ótimo”/“bom”) caiu quatro pontos, enquanto o índice “regular” baixou oito pontos (ver tabela abaixo).

Datafolha Popularidade Temer

Vale registrar que essa pesquisa não captou o impacto da delação premiada da empreiteira Odebrecht com menções a Michel Temer, o que significa que o cenário pode estar ainda mais crítico para o governo. E a situação não tende a melhorar com a tramitação da Reforma da Previdência no Congresso. Segundo o Datafolha, o aumento da desaprovação do governo está relacionado, principalmente, à crise na economia.

Crise econômica aumenta desaprovação

Para 66% dos entrevistados, a inflação vai aumentar; 67% esperam crescimento do desemprego. Quanto ao poder de compra, 59% acreditam que vai diminuir; 65% avaliaram que a situação econômica piorou nos últimos meses. Em relação ao futuro, 41% acham que a economia vai se deteriorar.

Outro dado ruim é que a avaliação positiva (10%) do governo de Michel Temer já é inferior à registrada em abril para a ex-presidente Dilma Rousseff (13%). A avaliação negativa de Temer (51%) ainda é mais baixa do que a da presidente afastada em Agosto (63%).

Porém, na comparação entre os dois governos, 40% afirmaram que a gestão de Michel Temer é pior; 34% acreditam que é igual à de Dilma Rousseff; e 21% dizem que o atual governo é melhor.

Esse resultado pode ser explicado pela situação da economia. Como a população não sente melhora no ambiente econômico do dia a dia, acaba avaliando negativamente o governo Temer.

Outra notícia negativa é que 63% dos entrevistados são favoráveis à renúncia do presidente Michel Temer em favor da convocação de novas eleições. Apenas 27% dos ouvidos são contra essa possibilidade.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Sem dinheiro para os rábulas


O Estadão publicou no último dia 27 de março levantamento sobre a posição de 14 candidatos à Presidência da República em relação à possibilidade de prisão em segunda instância. A chamada esquerda votou contra a atual, e frágil, jurisprudência.

Ler mais

O Sistema Político Brasileiro faliu e precisa ser reinventado


O Sistema Político Brasileiro, por razões estruturais e operacionais de suas instituições, é um dos mais complexos, fragmentados, caros e ineficientes do mundo. Ademais, o Parlamento convive diuturnamente com episódios de corrupção, vulnerabilidade aos lobbies e captura pelo Executivo.

Ler mais

Os ratos da Lava-Jato e o apartheid carcerário


Quando decidiram que era tarde da noite para decidir sobre a prisão em segunda instância, os juízes da Suprema Corte abriram uma brecha para a soltura dos meliantes do erário. Se decretarem a alforria de ladrões graúdos, os onze supremos sufetas estarão sepultando a Lava-Jato.

Ler mais

A lógica do paternalismo e o Estado controlador


A influência que a esquerda exerce sobre as redações, a academia e o mundo artístico propaga conceitos ideológicos como se fossem verdades certificadas. Quem discorda é patrulhado por “especialistas” arregimentados pela mídia em geral – que, mais das vezes, busca quem confirme sua tese.

Ler mais