outros-temas

Precisamos redefinir o progresso

Imprimir

A expressão “Ordem e Progresso” na bandeira do Brasil abrevia o lema político positivista inspirado em Augusto Comte. Ironicamente é também o nome de uma agremiação esportiva fundada em 1914 “Ordem e Progresso Futebol Clube”, na cidade de Bom Jesus do Norte no Espirito Santo. Atualmente a ordem deu lugar a desordem social, ética, moral, política e econômica para não falar na segurança, na educação e na saúde. Vamos esquecer, por enquanto, a ordem e refletir sobre o progresso.

Progresso

A palavra progresso tem vários significados: avanço, progressão, evolução, aumento, desenvolvimento, aperfeiçoamento e crescimento. O progresso tem sido entendido como um conceito que indica a existência de um sentido de melhorar a condição humana. Quando usamos como indicadores de progresso o Produto Interno Bruto (PIB), a baixa da inflação, a baixa dos juros podemos dizer que estamos progredindo? Certamente a resposta dos desempregados, dos moradores de rua, dos pobres e dos que passam fome, será não.

Talvez possamos conquistar o verdadeiro progresso baseado no Índice de Progresso Social (IPS) que é uma medida do bem-estar da sociedade, muito diferente do PIB. Esse índice é definido por três dimensões. A primeira se refere as necessidades básicas para a sobrevivência: nutrição, assistência médica básica, água, saneamento, moradia e segurança pessoal. A segunda é o acesso ao conhecimento básico, acesso a informação e comunicação, saúde e bem estar e qualidade ambiental. A terceira é que todos tenham acesso para buscar as suas ambições, seus objetivos e seus sonhos. Para tanto todos terão respeitados seus direitos e liberdade, à tolerância e a inclusão e o acesso à educação avançada.

Segundo o relatório “Índice de Progresso Social 2017” de autoria de Michel E. Porter, Scott Stern e Michael Green, o ranking dos países pelo IPS estão divididos em 5 categorias:

1. Muito alto (14 países);

2. Alto (24 países);

3. Médio alto (21 países);

4. Baixo (52 países) e

5. Muito baixo (7 países).

O grupo 1 é liderado pela Dinamarca seguidos da Finlândia, Noruega Suíça e Canadá. O grupo 2 é liderado pela Bélgica seguidos da Espanha, Japão, Estados Unidos e França. O Brasil ocupa o 43º lugar na categoria 3 precedidos pelas Ilhas Maurício, Panamá, Bulgária e Kuwait. Alguns países da América Latina ocupam uma posição mais destacada que o Brasil nesse ranking: Chile (25º), Uruguai (31º) e Argentina (38º).

Como conquistar o Progresso Social

Segundo a organização Progresso Social Brasil o verdadeiro progresso de uma nação é dela ter a capacidade de satisfazer as necessidades básicas de seu povo e estabelecer a infraestrutura e ferramentas que permitam melhorar a qualidade de vida de seus cidadãos e comunidades, e de criar um ambiente propício para que todos tenham a oportunidade de atingir o seu plano social. Um modelo de desenvolvimento baseado apenas no desenvolvimento econômico é incompleto. Crescimento econômico sem progresso social resulta em falta de inclusão, indignação, descontentamento e agitação social. É preciso redefinir o progresso.

Para esta redefinição é fundamental uma educação que consolide valores e virtudes e que inclua uma educação ambiental e libertária que não dê espaço ao individualismo, a competição, o consumismo e ao mercado sem regras sociais. Um desenvolvimento tecnológico e econômico, que não deixa um mundo melhor e uma boa qualidade de vida melhor, não pode ser considerada progresso. É preciso que haja um diálogo entre a política e economia para se coloquem ao serviço da vida, especialmente da vida humana. Temos que trabalhar para um progresso social e não ficarmos calados contemplando um retrocesso.

Para que haja um verdadeiro progresso é preciso mudar o pensamento e as atitudes das pessoas. É pertinente lembrar o pensamento de George Bernard Shaw:

“Progresso é impossível sem mudança, e esses que não podem mudar suas mentes não podem mudar coisa nenhuma”.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Justiça tem que ser para todos


Os últimos 33 anos no Brasil tiveram a marca indelével de três partidos: MDB, PSDB & PT. Neste interregno, quase tudo de bom, quase tudo de mau que ocorreu em terras brasilianas teve a participação da tríade.

Ler mais

Serie eleições 2018: priorizar o resgate da política.


O principal desafio da sociedade e das instituições, além dos próprios candidatos ao pleito de 2018, é superar a desilusão com a política. É preciso resgatar a importância da principal ou da única forma de resolução dos problemas coletivos fora do emprego da violência.

Ler mais

Por enquanto, espontânea e rejeição é o que interessa nas pesquisas


O alvoroço em torno das pesquisas de intenção de voto se justifica. Afinal, o grau de credibilidade de alguns institutos de pesquisa, como o Datafolha, torna-se um dos poucos referenciais concretos diante do achismo de palpiteiros.

Ler mais