politica

Murillo de Aragão na GloboNews

Imprimir

Murillo de Aragão, cientista político e presidente da Arko Advice, participou do programa GloboNews Política, do canal GloboNews, que foi ao ar nesta quarta-feira (10).

No programa apresentado por Gerson Camarotti,  Murillo de Aragão e Antônio Augusto de Queiroz avaliaram o primeiro ano do governo de Michel Temer. Os principais pontos foram a baixa popularidade, a agenda de reformas o legado do governo Temer para o futuro do país e os efeitos dos escândalos da Lava-Jato no dia a dia do Planalto.

Ambos concordaram que por assumir uma agenda pesada de reformas o presidente arca com o ônus de não ter uma imagem positiva perante a opinião pública. No entanto, a solidez de sua base parlamentar permite que ele seja, em suas palavras, “um presidente reformista” e que esteja alcançando avanços consideráveis nas reformas estruturais de que o país necessita.

Os efeitos das reformas e projetos aprovados serão sentidos pela população no futuro, mas o mercado já tem respondido e a economia tem dado sinais leves de melhora.

Até o fim de seu mandato, Temer precisa concluir a aprovação das reformas Trabalhista e da Previdência que já estão em estágio avançado de tramitação.

O programa está disponível para assinantes da NET.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Sem dinheiro para os rábulas


O Estadão publicou no último dia 27 de março levantamento sobre a posição de 14 candidatos à Presidência da República em relação à possibilidade de prisão em segunda instância. A chamada esquerda votou contra a atual, e frágil, jurisprudência.

Ler mais

O Sistema Político Brasileiro faliu e precisa ser reinventado


O Sistema Político Brasileiro, por razões estruturais e operacionais de suas instituições, é um dos mais complexos, fragmentados, caros e ineficientes do mundo. Ademais, o Parlamento convive diuturnamente com episódios de corrupção, vulnerabilidade aos lobbies e captura pelo Executivo.

Ler mais

Os ratos da Lava-Jato e o apartheid carcerário


Quando decidiram que era tarde da noite para decidir sobre a prisão em segunda instância, os juízes da Suprema Corte abriram uma brecha para a soltura dos meliantes do erário. Se decretarem a alforria de ladrões graúdos, os onze supremos sufetas estarão sepultando a Lava-Jato.

Ler mais

A lógica do paternalismo e o Estado controlador


A influência que a esquerda exerce sobre as redações, a academia e o mundo artístico propaga conceitos ideológicos como se fossem verdades certificadas. Quem discorda é patrulhado por “especialistas” arregimentados pela mídia em geral – que, mais das vezes, busca quem confirme sua tese.

Ler mais