previdencia

Os responsáveis pela vitória na comissão

Imprimir

Além do presidente Michel Temer e do ministro Eliseu Padilha, três parlamentares tiveram papel crítico na aprovação da Reforma da Previdência na comissão especial – o relator Arthur Maia, o presidente Carlos Marun e o experiente deputado Darcísio Perondi.

Os dois primeiros trabalharam batendo e assoprando, tratorando e flexibilizando por meio de concessões, liberação de emendas e afastamento de dissidentes anteriormente nomeados para azeitar negociações.

PSDB e PSD, partidos que seguem mais de perto do PMDB na defesa da reforma, votaram a favor, mas sem articular votos e com um discurso morno na tribuna. O plano do governo, afinal vitorioso, foi obter um placar e alta visibilidade – 23 X 14 – na comissão para cacifar-se em direção ao jogo do plenário, onde precisará de muitos mais votos – 308.

Diante dessa evolução da PEC a caminho da aprovação, Michel Temer pode ser mais bem-sucedido na matéria do que os ex-presidentes Fernando Henrique e Lula, com bases parlamentares aparentemente mais sólidas, graças ao fato de terem sido eleitos.

Em comparação com a relação Dilma Rousseff-aliados, na situação anterior:

1) o Congresso continua forte, mas adere à agenda de reformas, quanto era obrigado a engolir projetos populistas da ex-presidente;

2) poderá haver dissidência na chegada ao plenário, mas relacionada ao temor de não se reeleger, e não de oposição direta às reformas.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

A disputa em 2018 também inclui a narrativa politica


A linguagem da política permite identificar o tipo de visão de mundo do interlocutor, tanto do ponto de vista político – se situado à direita ou à esquerda do espectro político – quanto do ponto de vista ideológico, se liberal ou socialista.

Ler mais

Sem dinheiro para os rábulas


O Estadão publicou no último dia 27 de março levantamento sobre a posição de 14 candidatos à Presidência da República em relação à possibilidade de prisão em segunda instância. A chamada esquerda votou contra a atual, e frágil, jurisprudência.

Ler mais

O Sistema Político Brasileiro faliu e precisa ser reinventado


O Sistema Político Brasileiro, por razões estruturais e operacionais de suas instituições, é um dos mais complexos, fragmentados, caros e ineficientes do mundo. Ademais, o Parlamento convive diuturnamente com episódios de corrupção, vulnerabilidade aos lobbies e captura pelo Executivo.

Ler mais

Os ratos da Lava-Jato e o apartheid carcerário


Quando decidiram que era tarde da noite para decidir sobre a prisão em segunda instância, os juízes da Suprema Corte abriram uma brecha para a soltura dos meliantes do erário. Se decretarem a alforria de ladrões graúdos, os onze supremos sufetas estarão sepultando a Lava-Jato.

Ler mais