dilma

Consolidação do impeachment

Imprimir

Com as medidas econômicas apresentando resultado positivo, o presidente em exercício Michel Temer se consolida no cenário político. Aliados do governo acreditam que o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, em discussão no Senado, tende a se confirmar em agosto. “Contabilizamos 65 votos favoráveis ao impeachment”, garante o primeiro-secretário da Câmara, Beto Mansur (PRB-SP). De acordo com o deputado, a sociedade já demonstrou a necessidade de afastar a petista em definitivo. Experiente político, o deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) compartilha da opinião de Mansur. Segundo ele, “quando Dilma voltar para Porto Alegre, a economia se estabiliza de vez”. A capital gaúcha é onde a petista morava antes de ser eleita presidente. No fundo, o cenário econômico vem favorecendo Michel Temer.

 

Lei dos Aeronautas

O Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) discutiu com o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella Lessa, o projeto de lei (PL 8255/2014) que regulamenta a Nova Lei dos Aeronautas. A reunião, realizada ontem (20), contou com a presença do presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Ricardo Botelho, e de representantes da Secretaria de Aviação Civil (SAC). A intenção foi explicar ao ministro que o grande ganho do projeto é a segurança de voo para todo o país. Segundo o diretor de Relações Sindicais do SNA, comandante Tiago Rosa, o ministro entendeu a necessidade de renovar a legislação do setor aéreo e sinalizou que a proposta poderá avançar na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara após o recesso parlamentar.

 

Venda de armas a crianças e adolescentes

A Câmara discute o projeto de lei (PL 508/15), de autoria do deputado Major Olímpio (SD-SP), que aumenta a pena aplicada a quem vender, fornecer ou entregar a criança ou adolescente arma, munição ou explosivo. Pelo texto, que altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90), a infração passará a ser punida com reclusão de cinco a dez anos. Atualmente, o estatuto prevê pena de reclusão de três a seis anos. “A venda ou qualquer outra forma de fornecimento de arma ou munição a um menor de idade possui punição menor do que aos que realizarem a venda a um maior de idade, não dando, dessa forma, a devida proteção às crianças e adolescentes”, justifica o autor.

 

Reparação por dano moral

A Câmara analisa o projeto (PL 574/15) que altera o Código Penal (Decreto 2.848/40) e a Lei de Execução Penal (Lei 7.2010/84). De autoria do deputado Capitão Fábio Abreu (PTB-PI), a proposta estabelece a reparação do dano causado pelo crime como condição para que o condenado tenha direito à progressão de regime do cumprimento da pena, à suspensão condicional da pena e ao livramento condicional. Pela legislação atual, somente os condenados por crime contra a Administração Pública podem ter a progressão condicionada à reparação do dano.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Os três setores do sistema social no governo Bolsonaro


Com base nas propostas de campanha, no pensamento do presidente eleito, na visão de mundo e na trajetória das equipes (econômica, política e de infraestrutura militar), que darão rumo ao novo governo, bem como na grave crise fiscal em curso, é possível antecipar que o mercado será o mais beneficiado

Ler mais

Se for bem-sucedido, o STF pode ficar pequeno para Sergio Moro


Ao aceitar o cargo de ministro da Justiça do Governo Jair Bolsonaro, o juiz Sergio Moro dobrou a aposta no tabuleiro político brasileiro. Caso seja bem-sucedido, ele não se cacifa apenas para uma vaga no STF, mas pode almejar a Presidência da República.

Ler mais