clipping-politica-brasileira

Leitura obrigatória: Temer acusa Janot de querer “parar o país”

Imprimir

O epicentro das notícias de hoje foi a denúncia da procuradoria-geral contra o presidente Michel Temer. Rodrigo Janot apresentou denúncia de corrupção passiva contra Temer e o deputado Rocha Loures. Em pronunciamento feito na tarde de hoje, Temer tentou desqualificar a denúncia apresentada contra ele e disse que Janot realizou um “trabalho trôpego”.

“As regras mais básicas da Constituição Federal não podem ser esquecidas e jogadas no lixo, tripudiadas pela embriaguez da denúncia, que busca a revanche a destruição e a vingança. E ainda assim fatiam a denúncia para provocar fatos contra o governo, querem parar o país e parar o Congresso Nacional, em uma ato político de denúncias frágeis e precárias”, declarou Temer, ressaltando que tem disposição em continuar no cargo

Veja o vídeo completo do pronunciamento exibido pela TV NBR :

Denúncia será enviada por Fachin à Maia

Com a denúncia apresentada por Janot, Edson Fachin deverá enviá-la ao presidente da Câmara Rodrigo Maia. Caberá à ele informar as partes e dar dez sessões aos acusados para apresentarem suas defesas para. Passado esse prazo a Câmara deverá decidir sobre prosseguimento ou arquivamento do processo. Oposição está confiante que votação nominal em sessão extraordinária no domingo constranja os deputados a votarem à favor da investigação.

PSDB reavalia apoio à Temer

Depois do arquivamento do processo de cassação de Aécio Neves no Conselho de ética e face à denúncia da PGR contra Temer, o PSDB pode reavaliar sua posição no governo.

Novo procurador-geral da República

Os procuradores da República, em todo País, elegeram a lista tríplice para a cadeira do procurador-geral da República: Nicolao Dino, Raquel Dodge e Mario Bonsaglia, pela ordem, foram escolhidos. A lista será levada ao presidente Michel Temer a quem cabe indicar o chefe do Ministério Público Federal. Uma vez feita a indicação, ela será analisada pelo Senado.

Janot pede suspensão da lei da Terceirização

O procurador Rodrigo Janot entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra a lei da terceirização. Ele argumenta que há inconstitucionalidade na recente mudança de regras do mercado de trabalho e pede a suspensão das novas regras. O ministro Gilmar Mendes será o relator.


Com informações da TV NBR, Estadão, Folha e Globo News.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

O servidor na regra de transição da reforma de previdência


A Proposta de Emenda à Constituição 6/19, encaminhada ao Congresso pelo governo Jair Bolsonaro no dia 20 de fevereiro, faz a opção pela desconstitucionalização das regras previdenciárias, remetendo para a lei complementar a definição dos regimes previdenciários.

Ler mais

Aposentadoria do servidor no governo Bolsonaro


Vamos tentar explicar, do modo o mais didático possível, como ficarão as aposentadorias e pensões na reforma da previdência do Governo Bolsonaro, caso prevaleça a minuta que vazou no último dia 28 de janeiro.

Ler mais

Reforma da previdência de Bolsonaro para o regime geral


A proposta de reforma da previdência do governo Jair Bolsonaro, de acordo com a versão a que tivemos acesso, amplia as exigências para a concessão de benefícios do regime geral, com aumento da idade mínima, ampliação do tempo de contribuição e redução do valor dos benefícios, além de abrir caminho

Ler mais

O servidor público na reforma da previdência de Bolsonaro


A proposta de reforma da previdência do governo Jair Bolsonaro, segundo versão a que tivemos acesso, pretende unificar as regras dos regimes geral e próprio, impondo novas exigências para a concessão de benefícios, que alcançam a todos os segurados, em particular aos servidores públicos

Ler mais