eleicoes-2018

EXCLUSIVO: FHC lança Alckmin para 2018

Imprimir

Após o polêmico artigo publicado este domingo sobre o futuro do PSDB e possível desembarque do governo, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso responde, em entrevista exclusiva, porque apoia a candidatura do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como candidato tucano nas eleições de 2018.

O PSDB estará unido em torno de uma candidatura presidencial?

Como nas eleições anteriores, depois de muitas rusgas, o PSDB convergirá para sua candidatura presidencial.

Na sua opinião, quem é o candidato mais qualificado para representar o PSDB na disputa?

Candidatos potenciais sempre há vários; candidatura é outra coisa: um nome que expresse uma base política e tenha apelo para setores da sociedade. Na atualidade penso que o governador [Geraldo] Alckmin está melhor posicionado para assumir este papel. Caberá a ele, ao mostrar o rumo que propõe para o Brasil, consolidar os apoios políticos e sociais para dar solidez à candidatura do PSDB.

Independente de candidaturas e do eventual desembarque do governo, o PSDB deve apoiar a agenda de reformas no governo Temer?

O apoio à continuidade das reformas e da consolidação fiscal são condições necessárias para isto. Sem que nos esqueçamos, contudo, que o crescimento econômico e as políticas de redução das desigualdades hão de formar o núcleo de um programa capaz de dar sentido à candidatura e de obter votos.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Os três setores do sistema social no governo Bolsonaro


Com base nas propostas de campanha, no pensamento do presidente eleito, na visão de mundo e na trajetória das equipes (econômica, política e de infraestrutura militar), que darão rumo ao novo governo, bem como na grave crise fiscal em curso, é possível antecipar que o mercado será o mais beneficiado

Ler mais

Se for bem-sucedido, o STF pode ficar pequeno para Sergio Moro


Ao aceitar o cargo de ministro da Justiça do Governo Jair Bolsonaro, o juiz Sergio Moro dobrou a aposta no tabuleiro político brasileiro. Caso seja bem-sucedido, ele não se cacifa apenas para uma vaga no STF, mas pode almejar a Presidência da República.

Ler mais