crise

O futuro do Brasil está ameaçado

Imprimir

Um cenário de incertezas, principalmente na política e na economia, preocupa todos os brasileiros. Na mídia palavras como corrupção, delações premiadas, operação lava-jato, impeachment  são cada vez mais utilizadas.

Nesse cenário complexo, com a escassez de valores éticos e comportamentos civilizatórios, é preciso fazermos uma reflexão sobre qual País queremos para o futuro. O que ocorrer nos próximos meses e anos será decisivo para que o Brasil possa superar a ameaça de um caos social e ser um habitat digno para todos os brasileiros.

O freio no desenvolvimento dos próximos 20 anos

A polêmica PEC 55 (PEC do teto de gastos) provavelmente vai provocar uma freada histórica nos gastos públicos. No entanto poderá comprometer o nosso desenvolvimento e causar um retrocesso em áreas essenciais como a educação, ciência e tecnologia.

Ela estipula que os gastos públicos sejam, pelo período de 20 anos, limitados à variação da inflação do ano anterior. Mesmo que haja um crescimento econômico ele não será investido em áreas fundamentais e estratégicas.

Essa medida, inspirada provavelmente pelo poder econômico, escandalosamente não limita os gastos exorbitantes da dívida pública. Pilares de uma sociedade justa, como a educação e saúde, certamente sofrerão os efeitos perversos dessa PEC.

Sem um desenvolvimento pleno, o desemprego e a pobreza aumentarão. O jovem de hoje, que estudou mais que seus pais, está com mais dificuldade de entrar no mercado de trabalho. A frustração certamente provocará traumas que carregarão durante toda a sua vida. Pagaremos um alto preço por cometer erros que comprometerão a juventude. Eles são o futuro.

Investimento em Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI)

Ao contrário do incentivo à CTI feitos em países que tiveram crises econômicas, no Brasil equivocadamente faz cortes de investimento nessa área estratégica para o nosso desenvolvimento e soberania. O investimento em CTI pode criar um novo ciclo de desenvolvimento, abrindo caminho para a diminuição das desigualdades sociais, aumento de empregos, distribuição de rendas e melhoria na qualidade de vida.

Estamos em plena Era do Conhecimento, onde os avanços nas áreas de biotecnologia, nanotecnologia e inteligência artificial, entre outras, causaram transformações gigantescas na sociedade humana. Debilitar o Sistema de CTI no Brasil é um ato de insensatez.

Uma moção foi aprovada recentemente na Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) onde além de aumento de investimentos, seja destinada à CTI o ressarcimento de recursos devido a atos de corrupção de obras públicas, enriquecimento ilícito e outras ilegalidades.

Educação como prioridade

O desleixo com a educação no Brasil é antigo. Em 1932, foi lançado o Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova, um documento que continha um diagnóstico conciso e propunha ações necessárias para uma mudança drástica no setor de educação.

Em 1959, uma nova versão do mesmo manifesto foi feita. Os dois manifestos são contemporâneos, o que indica que quase nada foi feito. No Brasil, todos os governos afirmam que a educação é uma meta prioritária. Ela foi e ainda é utilizada na plataforma eleitoral de todos os partidos.

No entanto, a maior parte das promessas feitas durante a campanha eleitoral não é cumprida pelos que assumem o poder. Atualmente o Segundo Plano Nacional de Educação (PNE) está em vigor. Pelo andar da carruagem as metas não serão cumpridas como aconteceu no primeiro plano.

O futuro da educação é incerto se a educação não for colocada como a prioridade das prioridades, e ser uma política de estado. Como clausula pétrea dessa política todas as crianças e jovens brasileiros devem ter acesso a uma educação básica de qualidade, incluindo a primeira infância, o ensino infantil, o ensino fundamental e médio.

Essa educação deverá ter como meta a formação de um ser humano autônomo, com pleno acesso ao conhecimento e pensamento crítico e a uma formação profissional. No entanto os pilares dessa educação deverão ser: a promoção e consolidação de valores e virtudes como solidariedade, ética, responsabilidade social, amorosidade, fraternidade, desapego, generosidade, paciência, e honestidade.

Se realizarmos o sonho dos que conceberam o Manifesto dos Pioneiros da Educação, vamos dissipar as nuvens negras que parecem comprometer o futuro do Brasil. Teremos um País onde cada cidadão possa conquistar os seus sonhos e a sua felicidade plena.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Os três setores do sistema social no governo Bolsonaro


Com base nas propostas de campanha, no pensamento do presidente eleito, na visão de mundo e na trajetória das equipes (econômica, política e de infraestrutura militar), que darão rumo ao novo governo, bem como na grave crise fiscal em curso, é possível antecipar que o mercado será o mais beneficiado

Ler mais

Se for bem-sucedido, o STF pode ficar pequeno para Sergio Moro


Ao aceitar o cargo de ministro da Justiça do Governo Jair Bolsonaro, o juiz Sergio Moro dobrou a aposta no tabuleiro político brasileiro. Caso seja bem-sucedido, ele não se cacifa apenas para uma vaga no STF, mas pode almejar a Presidência da República.

Ler mais