estados

O que os governadores querem do Congresso

Imprimir

Os governadores continuam circulando de pires na mão por Brasília. À espera do projeto do governo federal que vai criar o plano de recuperação fiscal dos estados, eles também buscam outras soluções que possam garantir algum alívio nas suas contas. Na semana que passou, foram recebidos pelo presidente do Senado e apresentaram uma agenda com quatro projetos de interesse.

Um deles é o que trata da securitização da dívida ativa dos estados (PLS nº 204/16). A proposta permite aos entes da federação, mediante autorização legislativa, ceder direitos originados de créditos tributários e não tributários, objeto de parcelamentos administrativos ou judiciais, inscritos ou não em dívida ativa, a instituições financeiras.

Outro é o projeto que descentraliza os ressarcimentos ao Sistema Único de Saúde – SUS (PLS nº 308/15). Visa alterar a Lei dos Planos de Saúde, a fim de permitir que estados e municípios sejam diretamente ressarcidos pelos planos quando o atendimento de seus usuários se der na rede do SUS em estabelecimentos a eles vinculados.

Também consta da lista a PEC nº 61/15, que possibilita que emendas parlamentares individuais ao projeto de lei do Orçamento anual aloquem recursos diretamente aos Fundos de Participação dos Estados e dos Municípios, indicando o ente federativo a ser beneficiado. Os recursos seriam repassados independentemente de convênio.

Por fim, há o PLS nº 390/15, que dispõe sobre compensação previdenciária. O projeto visa permitir que valores referentes à compensação financeira possam ser abatidos da dívida dos entes com a União.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Sem abrir espaço à renovação, o PT engessa a esquerda conservadora


As coligações para o pleito de 7 de outubro confirmaram a tendência monopolista do PT de Lula. Num momento que pode se caracterizar por uma inflexão na história brasiliana, a sigla interditou o debate na esquerda conservadora.

Ler mais

O “messianismo” espreita o pleito de 2018, adverte Pedro Malan


Momentos de grande desilusão são portas de entrada para salvadores da pátria. Com a maioria dos eleitores fartos com todos os políticos, os eleitores de 2018 flertam com o messianismo.

Ler mais

80,16% dos deputados estaduais concorrem à reeleição


Levantamento das empresas Queiroz Assessoria Parlamentar e Sindical e MonitorLeg Comunicação Legislativa conclui que a renovação nas Assembleias Legislativas tende a ser baixa, especialmente em função do elevado percentual de candidatos à reeleição: 80,16%.

Ler mais

Câmara dos Deputados: renovação ou circulação no poder?


A próxima composição da Câmara dos Deputados terá o menor índice de renovação real, entendendo-se como tal apenas os nomes que nunca ocuparam cargos públicos. A renovação real será absolutamente residual. O que haverá será uma circulação no poder.

Ler mais