clipping-politica-brasileira

Léo Pinheiro diz que Lula o orientou a destruir provas

Imprimir

Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, disse em depoimento ao juiz Sérgio Moro, nesta quinta-feira (20), que foi orientado pelo ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva a destruir provas que pudessem incriminá-lo na Operação Lava Jato. O G1 publicou vídeo do depoimento, veja:

Palocci nega acusações e oferece colaboração à Lava-Jato

Antônio Palocci foi interrogado pelo juiz Sérgio Moro, em Curitiba, em ação penal sobre lavagem de dinheiro e corrupção ativa e passiva relacionados à obtenção, pela empreiteira Odebrecht, de contratos de afretamento de sondas com a Petrobrás. O ex-ministro negou as acusações:

“Eu queria, então, portanto, concluir, dizendo ao senhor que nunca pedi recurso para empresa enquanto ministro, nunca pedi recurso para sondas, nunca, jamais. (…) Nunca pedi recursos fora do Brasil e nunca pedi ou operei caixa 2, mas ouvi dizer que existia em todas as campanhas, isso é um fato.”

Ao fim do depoimento, o petista sugeriu entregar informações “que vão ser certamente do interesse da Lava Jato”.

Nos EUA, Dilma compara Doria e Bolsonaro com Trump

Em entrevista ao jornal americano “Washington Post”, a ex-presidente, Dilma Rousseff que o cenário político atual abre espaço para que o Brasil eleja um “outsider” equivalente ao presidente Donald Trump. Como exemplos mencionou João Doria (PSDB) e Jair Bolsonaro (PSC).

“Quando um governo se torna irrelevante, a política se torna irrelevante. Abre espaço para salvadores da pátria, para políticos que usam os símbolos e o marketing político e têm estratégias baseada na pós-verdade”, disse a petista.

A resposta veio rápida: “Sinceramente, a opinião da ex-presidente Dilma não faz a menor diferença”, disse Doria.

Com informações da Folha, Estadão e G1.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Intelectuais atiram em Bolsonaro, mas acertam no PT


A ascensão de Jair Bolsonaro à Presidência da República provocou histeria nos intelectuais da chamada esquerda. Diante da desconcertante simplificação da realidade por parte do capitão reformado, a elite acadêmica tem reagido com espasmos carentes de razão.

Ler mais

Menos violência & mais emprego, as armas de Bolsonaro


O capitão-mor Jair Bolsonaro vem antecipando, há quatro semanas, as políticas públicas do País a partir de 1º de janeiro, quando assumirá a presidência da República. Suas entrevistas e monólogos virtuais têm indicado o rumo para o meio ambiente, a política exterior e até a formulação das provas

Ler mais

Intelectuais atiram em Bolsonaro, mas acertam no PT


A ascensão de Jair Bolsonaro à Presidência da República provocou histeria nos intelectuais da chamada esquerda. Diante da desconcertante simplificação da realidade por parte do capitão reformado, a elite acadêmica tem reagido com espasmos carentes de razão.

Ler mais

Mudanças regimentais contra o kit obstrução


Os partidos da base de apoio do governo Bolsonaro vão apresentar duas condições para apoiar um candidato para presidente da Câmara: a) identidade programática com a agenda governamental e b) disposição para promover mudanças no regimento interno e reduzir a capacidade de obstrução da oposição

Ler mais