clipping-politica-brasileira

Clipping: Maia diz que previdência pode ter alcançado os 330 votos

Imprimir

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), em conversa com os jornalistas disse que existe ainda um volume de votos não declarados, que pertencem à partidos que não estão na base mas também não fazem parte da oposição. Disse que Michel Temer deve trabalhar a conquista desses votos se quiser aprovar a reforma. Maia admitiu que no sábado estava “pessimista” quanto a alcançar os 308 votos mas que depois das reuniões do fim de semana, sendo “realista” o governo pode alcançar até 330 votos. Veja a declaração em vídeo da Globo News.

Com esse cenário animador a Reforma da Previdência começa a despontar no horizonte do Senado. O presidente da casa, Eunício de Oliveira, já prometeu à Temer que se a reforma passar pela Câmara na semana de 11 a 15 de dezembro, o Senado votará a reforma na semana seguinte, antes do recesso.

Lava jato

O Ministério Público Federal no Paraná anunciou nesta segunda-feira, 4, que vai realizar a devolução de R$ 600 milhões à Petrobrás, recuperados por meio de acordos de delação premiada e de leniência celebrados no âmbito da Operação Lava Jato. “Será a maior quantia já devolvida em uma investigação criminal no país”, revela a Procuradoria.

Dodge pede que STF restaure a prisão de Barata Filho

A procuradora Geral da República, Raquel Dodge, enviou ao STF pedido para que o empresário Jacob Barata Filho, solto por meio de um habeas corpus autorizado pelo ministro Gilmar mendes retorna à prisão. Segundo Dodge não cabia à Mendes julgar o recurso da defesa de Barata posto que Dias Toffoli seria o juiz natural do caso por ter julgado inicialmente o caso. Além disso Dodge defende o retorno à reclusão com base nas provas obtidas na Operação Cadeia Velha. Segundo ela, Barata “era um dos principais movimentadores de valores destinados ao esquema de corrupção das autoridades do Poder Legislativo do Estado do Rio de Janeiro, entre 2010 e 2016”. E para concluir ligou os delitos de Barata a Cabral, Picciani e Albertassi:

“E, não obstante a prisão de Sérgio Cabral no final do ano passado, Jacob Barata Filho e seu grupo seguiram com a contabilidade paralela para pagamento de propina a políticos, sobretudo aos deputados Jorge Picciani e Edson Albertassi [ambos do PMDB]”, o que, segundo a PGR, indica a “atualidade dos delitos”.

“[Barata Filho] Segue, portanto, reiterando com a prática ilícita, o que é uma evidente demonstração de personalidade criminosa, apta a impor o decreto prisional face ao risco que, se solto, oferece à ordem pública”, disse Dodge.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Os três setores do sistema social no governo Bolsonaro


Com base nas propostas de campanha, no pensamento do presidente eleito, na visão de mundo e na trajetória das equipes (econômica, política e de infraestrutura militar), que darão rumo ao novo governo, bem como na grave crise fiscal em curso, é possível antecipar que o mercado será o mais beneficiado

Ler mais

Se for bem-sucedido, o STF pode ficar pequeno para Sergio Moro


Ao aceitar o cargo de ministro da Justiça do Governo Jair Bolsonaro, o juiz Sergio Moro dobrou a aposta no tabuleiro político brasileiro. Caso seja bem-sucedido, ele não se cacifa apenas para uma vaga no STF, mas pode almejar a Presidência da República.

Ler mais