clipping-politica-brasileira

Maia: Peça ao Meirelles trazer 308 votos

Imprimir

O recado está dado, Rodrigo Maia (DEM), presidente da Câmara e aliado do presidente Michel Temer na negociação da Reforma da Previdência não esconde o descontentamento com as críticas e inflexibilidade da equipe econômica. Disse que preferia votar o texto original mas que, sem negociar nem a versão compacta da reforma passará pelo crivo do plenário.

Jair Bolsonaro, não houve golpe em 64

Em evento organizado pela revista Veja, com a presença de nomes como os juízes Luís Roberto Barroso (STF) e Sérgio Moro, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) tentou manter seu discurso pré-campanha e remendar algumas gafes de entrevistas pregressas. Defendeu que policiais envolvidos em autos de resistência não deveriam nem ser investigados e que em 1964 não houve golpe já que João Goulart foi cassado pelo Congresso. Disse estar “namorando” o economista Paulo Guedes, sócio da BR Investimentos e fundador do Banco Pactual, como possível membro de sua equipe econômica, caso seja eleito.

Alckmin

O atual governador de São paulo, Geraldo Alckmin estava se mantendo distante da disputa pela presidência do PSDB por acreditar que estar à frente do partido dificultaria a sua candidatura em 2018. No entanto o prolongado racha do partido aprofundou-se de tal maneira que não restou outra alternativa ao tucano paulista. Marconi Perillo e Tasso Jereissati abriram mão de suas candidaturas pela união do partido e na convenção nacional em dezembro Alckmin deverá ser escolhido por aclamação. Mas sem desistir do sonho de ser presidente da república.

 

Com informações da Folha, Estadão, Rede Record e O Globo.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

O esquartejamento do Ministério do Trabalho


O Ministério do Trabalho foi extinto e suas competências e atribuições foram distribuídas em quatro outros ministérios (Economia, Justiça e Segurança, Cidadania e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos) com dupla finalidade. De um lado, facilitar a implementação da reforma trabalhista, inclusi

Ler mais

Nordeste, a terceira arma de Bolsonaro


O Nordeste deve ser a terceira arma do capitão-mor Jair Bolsonaro para transformar as expectativas da campanha eleitoral num governo bem-sucedido. A deixa foi dada pelo general Augusto Heleno, futuro ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) do governo eleito.

Ler mais

O otimismo com a Era Bolsonaro deve muito a Era Temer


O presidente Michel Temer deixará a Presidência da República menos injustiçado do que creem seus aliados, mas mais injustiçado do que detratam seus adversários. Contra a tendência simplificadora das análises sintéticas das redes sociais, muitas ações na política não são preto no branco.

Ler mais

A lógica da relação do governo Bolsonaro com o Congresso


O presidente eleito, sob o argumento de que a estrutura partidária está viciada e só age à base do toma lá dá cá, fez campanha prometendo que não negociaria com os partidos a formação de seu governo, mas, tão logo eleito, passou a negociar indicações com as bancadas informais, temáticas

Ler mais