eleicoes-2018

Série eleições 2018: atributos do candidato

Imprimir

Do mesmo modo que o eleitor deve votar consciente, o candidato deve observar que atributos realçar no processo eleitoral, especialmente para atrair a atenção e transmitir segurança e confiança ao eleitor. Neste texto chamamos atenção para as motivações, características, habilidades e qualidades que mais causam empatia no eleitor.

Na percepção do eleitor, o candidato, para merecer seu voto, deve ter perfil adequado às suas boas expectativas e interesses e, para tanto, considera alguns atributos pessoais e/ ou institucionais, como boa reputação, apoio logístico e capital político.

Quanto mais atributos pessoais tiver o candidato, mais chances ele tem de vencer. Atributo pessoal aqui é visto como formação acadêmica, vigor físico, experiência política e administrativa, entre outras qualidades individuais do candidato.

Quanto melhor a imagem pública/reputação do candidato mais chances ele terá de ser eleito. Imagem pública/reputação é a percepção que as pessoas têm do candidato acerca de valores como ética, honestidade, seriedade ou fama de competente e realizador, entre outros, como carisma e humildade.

Os atributos pessoais e a imagem pública são condições necessárias, embora não sejam suficientes, para o candidato transmitir ao eleitor esperança e confiança. Esperança de que a eleição daquele candidato fará com que o status quo mude e mude para melhor. Confiança de que o candidato e sua equipe sejam capazes de transformar em políticas públicas a plataforma de campanha.

Quanto mais apoio logístico tiver o candidato, mais condições de vencer ele terá. Apoio logístico é toda a estrutura de campanha, desde o comitê, passando por impressos, correspondências, pesquisas eleitorais, até profissionais contratados para divulgar e promover a campanha nas ruas e, principalmente, nas rádios, TVs e jornais.

Quanto mais capital político, mais possibilidade de lograr êxito terá o candidato. Capital político são as alianças e palanques partidários e eleitorais nos distritos, municípios e nos estados. Isto inclui também as doações de campanha, o engajamento dos formadores de opinião e donos e editores dos veículos de comunicação (rádio, jornal e TV), assim como o apoio de personalidades do meio artístico, sindical, empresarial, esportivo, religioso, cultural, intelectual e social.

Quanto mais realista e voltada para enfrentar os problemas afetos ao pleito e à disputa eleitoral for a plataforma ou programa do candidato, mais admirado ele será pelo eleitor. Entretanto, o programa, para produzir resultados eleitorais, precisa estar em sintonia com o que esperam os eleitores, por exemplo: combate ao desemprego e à violência, oferta de mais saúde e educação, etc.

 

Este texto é parte integrante da Cartilha, de nossa autoria, que trata das “Eleições Gerais -2018: orientação a candidatos e Eleitores”.

 

(*) Jornalista, analista político e diretor de Documentação do DIAP.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Os três setores do sistema social no governo Bolsonaro


Com base nas propostas de campanha, no pensamento do presidente eleito, na visão de mundo e na trajetória das equipes (econômica, política e de infraestrutura militar), que darão rumo ao novo governo, bem como na grave crise fiscal em curso, é possível antecipar que o mercado será o mais beneficiado

Ler mais

Se for bem-sucedido, o STF pode ficar pequeno para Sergio Moro


Ao aceitar o cargo de ministro da Justiça do Governo Jair Bolsonaro, o juiz Sergio Moro dobrou a aposta no tabuleiro político brasileiro. Caso seja bem-sucedido, ele não se cacifa apenas para uma vaga no STF, mas pode almejar a Presidência da República.

Ler mais