economia

Darcísio Perondi: a Reforma da Previdência não será rápida

Imprimir

Com a votação da PEC dos Gastos marcada, é hora do governo Temer apresentar ao Congresso a proposta de Reforma da Previdência. O Blog da Política Brasileira entrevistou o Deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), vice-líder do governo e relator da PEC dos Gastos, sobre o tema:

Quando a Reforma da Previdência será enviada e quem deve ser o relator?

Ainda não sei a data, mas a proposta está pronta. Comenta-se que o relator será o deputado Reinhold Stephanes (PSD-PR), que assumiu o mandato recentemente. Se for ele mesmo, é preparadíssimo. Conhecedor profundo da causa, já foi ministro da Previdência, além de ser um deputado estudioso e corajoso.

Como deve ser a tramitação e qual a estimativa de tempo de aprovação da proposta na Câmara?

Haverá um plano de trabalho, com audiências públicas. Vamos discutir com a sociedade antes de votar. Ela não será rápida, como a 241 (teto de gastos), que levou em torno de 60 dias, porque é mais ampla e complexa. Acredito que vamos trabalhar durante todo o primeiro semestre do próximo ano.

O senhor acredita que haverá o mesmo nível de apoio obtido no teto de gastos?

Sim. No trabalho de consciência fiscal que pusemos em prática na 241 estávamos fazendo a preparação para a Reforma da Previdência também. Eu me surpreendi com as informações sobre a Previdência e os deputados também, quando passávamos essas informações a eles. Então acredito que o voto fica maduro quando há informação

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Justiça tem que ser para todos


Os últimos 33 anos no Brasil tiveram a marca indelével de três partidos: MDB, PSDB & PT. Neste interregno, quase tudo de bom, quase tudo de mau que ocorreu em terras brasilianas teve a participação da tríade.

Ler mais

Serie eleições 2018: priorizar o resgate da política.


O principal desafio da sociedade e das instituições, além dos próprios candidatos ao pleito de 2018, é superar a desilusão com a política. É preciso resgatar a importância da principal ou da única forma de resolução dos problemas coletivos fora do emprego da violência.

Ler mais

Por enquanto, espontânea e rejeição é o que interessa nas pesquisas


O alvoroço em torno das pesquisas de intenção de voto se justifica. Afinal, o grau de credibilidade de alguns institutos de pesquisa, como o Datafolha, torna-se um dos poucos referenciais concretos diante do achismo de palpiteiros.

Ler mais