agenda-politica-brasileira

Alckmin negocia apoio do PSDB à Previdência

Imprimir

Geraldo Alckmin faz primeira reunião da Executiva do PSDB, como presidente do partido, para discutir, entre outros temas, a posição do partido em relação à reforma da Previdência.

Veja outros destaques da agenda do dia

1. O presidente Michel Temer se reúne (9h30) com o deputado Ricardo Teobaldo (PODE/PE), líder do PODEMOS na Câmara. Às 10h30, tem reunião com a Confederação Nacional dos Municípios e Associações e Federações Estaduais e prefeitos. Às 16h30, tem encontro com Ricardo Barros, ministro da Saúde e Cida Borghetti, vice-governadora do Paraná. Às 17h, recebe ACM Neto, prefeito de Salvador.

3. A Câmara pode votar a Medida Provisória nº 795/17, que cria um regime especial de importação de bens a serem usados na exploração, no desenvolvimento e na produção de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos.

4. O relator da MP nº 806/17, que trata da tributação de fundos de investimentos, deputado Wellington Roberto (PR-PB), apresenta plano de trabalho na Comissão Mista que discute o tema.

5. A Comissão Especial da Câmara que analisa o projeto de lei da reoneração da folha de pagamento discute o parecer do relator, Orlando Silva (PCdoB-SP).

6. O relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS, Carlos Marun (PMDB-MS), apresenta seu parecer final.

7. A Comissão Mista de Orçamento pode votar o parecer final do deputado Cacá Leão (PP-BA) ao relatório final do Orçamento de 2018.

8. A Comissão Especial sobre Planos de Saúde (PL nº 7.419/06) da Câmara pode votar o parecer do relator, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN).

9. A Comissão de Assuntos Sociais do Senado ouve o ministro da Saúde, Ricardo Barros, sobre o tratamento de doenças raras no Brasil.

10. O Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, participa do seminário “Pensando o Brasil Grande”, organizado pelo Grupo ABC.

11. O Ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, participa do Fórum Estadão Infraestrutura.

12. O Presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, apresenta o balanço de 2017 e do primeiro ano da Agenda BC+.

13. O Supremo Tribunal Federal (STF) julga se a Polícia Federal tem legitimidade para formalizar acordos de delação premiada.

14. O Supremo Tribunal Federal (STF) julga a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) sobre a proibição ao uso de aditivos em produtos fumígenos.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Sem abrir espaço à renovação, o PT engessa a esquerda conservadora


As coligações para o pleito de 7 de outubro confirmaram a tendência monopolista do PT de Lula. Num momento que pode se caracterizar por uma inflexão na história brasiliana, a sigla interditou o debate na esquerda conservadora.

Ler mais

O “messianismo” espreita o pleito de 2018, adverte Pedro Malan


Momentos de grande desilusão são portas de entrada para salvadores da pátria. Com a maioria dos eleitores fartos com todos os políticos, os eleitores de 2018 flertam com o messianismo.

Ler mais

80,16% dos deputados estaduais concorrem à reeleição


Levantamento das empresas Queiroz Assessoria Parlamentar e Sindical e MonitorLeg Comunicação Legislativa conclui que a renovação nas Assembleias Legislativas tende a ser baixa, especialmente em função do elevado percentual de candidatos à reeleição: 80,16%.

Ler mais

Câmara dos Deputados: renovação ou circulação no poder?


A próxima composição da Câmara dos Deputados terá o menor índice de renovação real, entendendo-se como tal apenas os nomes que nunca ocuparam cargos públicos. A renovação real será absolutamente residual. O que haverá será uma circulação no poder.

Ler mais