agenda-politica-brasileira

Alckmin negocia apoio do PSDB à Previdência

Imprimir

Geraldo Alckmin faz primeira reunião da Executiva do PSDB, como presidente do partido, para discutir, entre outros temas, a posição do partido em relação à reforma da Previdência.

Veja outros destaques da agenda do dia

1. O presidente Michel Temer se reúne (9h30) com o deputado Ricardo Teobaldo (PODE/PE), líder do PODEMOS na Câmara. Às 10h30, tem reunião com a Confederação Nacional dos Municípios e Associações e Federações Estaduais e prefeitos. Às 16h30, tem encontro com Ricardo Barros, ministro da Saúde e Cida Borghetti, vice-governadora do Paraná. Às 17h, recebe ACM Neto, prefeito de Salvador.

3. A Câmara pode votar a Medida Provisória nº 795/17, que cria um regime especial de importação de bens a serem usados na exploração, no desenvolvimento e na produção de petróleo, gás natural e outros hidrocarbonetos.

4. O relator da MP nº 806/17, que trata da tributação de fundos de investimentos, deputado Wellington Roberto (PR-PB), apresenta plano de trabalho na Comissão Mista que discute o tema.

5. A Comissão Especial da Câmara que analisa o projeto de lei da reoneração da folha de pagamento discute o parecer do relator, Orlando Silva (PCdoB-SP).

6. O relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS, Carlos Marun (PMDB-MS), apresenta seu parecer final.

7. A Comissão Mista de Orçamento pode votar o parecer final do deputado Cacá Leão (PP-BA) ao relatório final do Orçamento de 2018.

8. A Comissão Especial sobre Planos de Saúde (PL nº 7.419/06) da Câmara pode votar o parecer do relator, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN).

9. A Comissão de Assuntos Sociais do Senado ouve o ministro da Saúde, Ricardo Barros, sobre o tratamento de doenças raras no Brasil.

10. O Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, participa do seminário “Pensando o Brasil Grande”, organizado pelo Grupo ABC.

11. O Ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, participa do Fórum Estadão Infraestrutura.

12. O Presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, apresenta o balanço de 2017 e do primeiro ano da Agenda BC+.

13. O Supremo Tribunal Federal (STF) julga se a Polícia Federal tem legitimidade para formalizar acordos de delação premiada.

14. O Supremo Tribunal Federal (STF) julga a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) sobre a proibição ao uso de aditivos em produtos fumígenos.

Loading Facebook Comments ...

Artigos relacionados

Os três setores do sistema social no governo Bolsonaro


Com base nas propostas de campanha, no pensamento do presidente eleito, na visão de mundo e na trajetória das equipes (econômica, política e de infraestrutura militar), que darão rumo ao novo governo, bem como na grave crise fiscal em curso, é possível antecipar que o mercado será o mais beneficiado

Ler mais

Se for bem-sucedido, o STF pode ficar pequeno para Sergio Moro


Ao aceitar o cargo de ministro da Justiça do Governo Jair Bolsonaro, o juiz Sergio Moro dobrou a aposta no tabuleiro político brasileiro. Caso seja bem-sucedido, ele não se cacifa apenas para uma vaga no STF, mas pode almejar a Presidência da República.

Ler mais